Separando o joio do trigo

Sabe aquelas cabeçadas que damos? As dores, perdas e sofrimentos que passamos? Quando possível tente deixá-las “para lá” não porque não sejam importantes, são e muito, mas porque para que você siga a caminhada é necessário se libertar destas amarras mentais. Já notei que quando me encontro menos fortalecida é para estes momentos que corro…