Você ama ou é grato(a)?

“Gratidão é um sentimento de reconhecimento, uma emoção por saber que uma pessoa fez uma boa ação, um auxílio, em favor de outra. Gratidão é uma espécie de dívida, é querer agradecer a outra pessoa por ter feito algo muito benéfico para ela.” Fonte: https://www.significados.com.br/gratidao/

“Amor verdadeiro é aquele onde duas pessoas se amam, independente das situações e problemas que possam viver…é aquele onde nada abala e que resiste a qualquer dificuldade, fazendo com que o casal fique unido nos momentos ruins e celebre todos os momentos alegres juntos” Fonte: https://www.significados.com.br/amor-verdadeiro/

Você ama ou é grato(a)?

Nos dois casos há um bom sentimento, uma emoção, mas cada um deles tem um motivo diferente.

Por exemplo: a palavra gratidão entrou em minha vida há alguns anos e foi extremamente impactante. Realmente serviu para mim como uma forma de ver a vida mais leve, um modo de compreender cada fase e momento que passo e aprender. Também foi a forma de eu valorizar pessoas. Utilizo bastante, porque faz parte do meu “modo operante” agradecer.

Gostaria de deixar claro que é o meu olhar sobre a vida ao meu redor, casais e suas relações, sentimentos e afim. São pensamentos que correram em minha cabeça e que sinto necessidade em partilhar.

Voltando ao tema, amor embora seja uma maneira de agradecer o outro por tudo de bom e por todos os momentos juntos, independentemente de quais, ele tem um desejo de dar certo, uma vontade de que independente do que estas duas pessoas permaneçam juntas. Eu posso ser grata a um amor, mas não amá-lo. Eu posso ter alguém que me dá uma série de itens de uma paixão, mas não ser meu amor. Eu posso confundir estes sentimentos e tornar a gratidão como ponto de partida.

Consideração não é amor.

Alguém pode aparecer em nossas vidas e nos “salvar” de um momento difícil, nos dar um norte quando estávamos completamente perdidos, nos mostrar a vida colorida novamente e isto ser entendido por nós como amor, tanto da pessoa por nós como o contrário. Porém, com o tempo, vamos notando que a irmandade se estabeleceu.

No amor há um desejo desinteressado. Não esperamos algo do outro, simplesmente nos doamos por amá-lo como ele é. Aceitamos. Não preenchemos nossas lacunas, transbordamos nossos sentimentos de forma que sempre tenha a oferecer ao outro.

Se você tem um relacionamento no momento e está em dúvidas sobre o que sente. Ou se o que sente é realmente amor, se pergunte o que te faz estar com ele ou ela. E se você necessita (posse) dele/dela ou caminha ao seu lado pelo tempo que for permitido estar. Sem apego ou posse.

Compreender que mudamos o tempo todo e que o nosso interesse por alguém pode acabar, é uma excelente forma de ver um relacionamento dinâmico e quem sabe encontrar as pistas necessárias para alterar a rota dentro dele ou começar tudo de novo com outra pessoa.

Independente do que for o seu caso, jamais deixe de agradecer a cada pessoa que entrou em sua vida, seja para colocá-la de cabeça para baixo ou para transformar seu mundo ainda melhor!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website