Só erra quem tenta

Por dias e dias ela olhava aquela imensidão de mar e ficava imaginando como seria sentir seus pés molhados por aquela água. Nunca tinha nem chegado tão perto de algo grandioso deste jeito, mas seu medo fazia com que ela só olhasse. Ninguém percebia sua existência por ali, nem mesmo o mar…

A todo momento alguém chegava e fazia o que ela desejava… as ondinhas molhavam os pés dos corajosos, segundo ela, muito corajosos.

O tempo passou de forma tão rápida que quando se deu conta seus cabelos haviam esbranquiçado, seu rosto ganhou marcas e seu corpo tinha perdido a flexibilidade…foi quando deu poucos passos e encostou na pequena onda que vagarosamente molhou seus pés.

Ela ficou decepcionada porque esperou tanto por aquele momento, viu tanta gente passar por ali e se divertir e ela quando fez a mesma coisa e ela só sentiu algo gelado em seus pés. Nada mais. Decidiu que a partir dali não guardaria suas vontades para outro momento. Não deixaria o medo parar seus desejos e se permitiria ousar, mas o tempo a levou antes disto.

Ela, eu ou você podemos tentar fazer algo e dar muito errado. Mesmo que a ideia seja incrível, que a intenção seja boa, poderemos fracassar e os olhares ao redor falarão, mas vale lembrar que tentamos.

Por outro lado, o dedo que nos julga só vai existir se nós nos mexermos e sairmos da posição da menina que fica  olhando o mar. O que é muito confortável para o ego que quer continuar sendo o bonzão da nossa vida e ditador das nossas atitudes.

Um carro que não liga não vai aquecer o motor e sair do lugar. A televisão sem estar ligada na tomada não vai funcionar. O celular sem bateria carregada não vai acontecer nada. Quem está parado não produz, não aquece o corpo, não se movimenta. E não erra. E isso é cômodo.

Talvez lendo estas palavras a gente pense que nós estamos sempre em movimento, fazendo nossas obrigações do dia a dia, seguindo a nossa rotina, mas não… sabia que existem muitas pessoas que vivem sem se mexer?

E não falo de limitação física não. Eu estou falando de atrofia na ousadia…de não tentar e nem fazer porque pode dar errado. Sem pensar que também pode dar certo!

Para quem assiste os que tentam – e muita vezes erram – é fácil falar, afinal, eles não tem coragem de fazer nada de diferente de suas vidas e possuem um olhar recriminador ativado a todo momento.

Para aqueles que se movimentam – continue.

Para quem tem dúvida – seja aquele que se movimenta. Que não se cansa até resolver suas questões. Que não desiste. Que mantém firme a sua meta e segue viagem na certeza que a direção é aquela, não por vaidade ou teimosia, mas simplesmente por acreditarem.

E que não terminam a sua vida olhando o mar sem saber o sabor que ele tem.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website