É nossa escolha

Porque a gente não sabe como vai ser o dia de amanhã.
Nem com quem iremos nos encontrar.
Também não sabemos se foi a última vez que vimos determinada pessoa.

E é justamente por isto que aquela música do Renato Russo faz tanto sentido “é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã”.

Não há amanhã.
Há o hoje.
Há o agora.
Há o que você pode fazer para mudar.
Para trazer mais sentido.

Para fazer a diferença na sua própria vida.
Sabe quando a gente olha para uma pessoa e percebe que falta brilho no olhar?
Que quando ela fala algo está morto?

É porque falta propósito.
Falta amor.
E isto não é problema dele apenas.
É falta de direcionamento ou concessão demais às suas próprias vontades.

E quando estamos fazendo o que amamos, nosso amor transborda de tal forma que todos ao nosso redor perceberão e sentirão o quanto de amor temos para dar. E não precisaremos dar amor por obrigação, mas sim porque nossa alma clamará por isto.

Basta abrirmos nosso coração para isto e tudo acontecerá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website